Especialista em Direito do Cesuca aponta para as mudanças nas relações de emprego na pandemia

01/03/2021

Especialista Dartagnan Ferrer, doutor em Direito e professor de Direito do Trabalho, comenta sobre a evolução histórica do trabalho na 32ª edição do Cesuca Talks

O Cesuca Talks, podcast apresentado pelo professor Guilherme Goular, mais uma vez traz uma importante pauta social sobre o mercado de trabalho. O debate “Relações de emprego durante a pandemia” já está disponível na plataforma digital Spotify e promete ajudar a entender as mudanças atuais geradas pela pandemia do novo coronavírus.

No recente episódio #32 do Cesuca Talks, o professor convidado Dartagnam Ferrer, doutor em Direito e docente do Centro Universitário Cesuca, instituição que integra a Cruzeiro do Sul Educacional, fala sobre sua origem na pré-história, seu papel na vida humana e na sociedade ao longo dos séculos, até a sua evolução nos dias atuais, em uma breve contextualização sobre a história do trabalho.

“Desde a pré-história, período compreendido acima dos 4.000 anos, o termo trabalho está presente em nosso dia a dia. Durante muito tempo, o trabalho tinha uma conotação de castigo, como perda da liberdade, como acontecia na Roma Antiga. A partir da Revolução Francesa, a ideologia do trabalho passou então a ser algo digno, enriquecedor, inserindo a atividade remunerada no conselho da sociedade capitalista moderna”, explica Dartagnam.

Segundo o professor, na Idade Medieval, os camponeses tinham suas atividades laborais como “moeda” de troca por moradia. Já os gregos usavam seu tempo livre para aperfeiçoar a capacidade de raciocínio. “O trabalho manual era desprezado e colocado de religiosos e nobres como uma árdua atividade. A religião também tenta construir essa ideia”, comenta.

Com as transformações filosóficas e econômicas da era do Renascimento, no século XVI, é que o trabalho passou a ser visto como algo para o enriquecimento. Sobre a visão de nobreza e status, de acordo com o trabalho e classificações sociais e enriquecimento, sobretudo no Direito, o professor aponta como primordial conhecer para que seja possível atribuir benefícios, reconhecer e estabelecer garantias, sobretudo em sociedades capitalistas.

“O regime CLT, por exemplo, surgiu após a criação da Justiça do Trabalho, como garantia ao trabalhador a partir do fim da escravidão, em 1888. Toda essa contextualização é necessária e devemos chamar a atenção para essas relações de emprego, para que dessa forma, novas evoluções aconteçam e os processos sejam melhorados, durante a pandemia ou em qualquer outro momento da história”, finaliza.

O Episódio 32 – Relações de emprego durante a pandemia do Cesuca Talks está disponível na íntegra na plataforma digital Spotify.